Policiais civis abordam suspeitos nas ruas de Fortaleza, substituindo a PM no papel do policiamento ostensivo geral. Desvio de função?

Trinta e seis cidades cearenses já registram a paralisação das unidades operacionais da Polícia Militar. Batalhões, companhias, pelotões e destacamentos estão com as portas fechadas e as viaturas com pneus secos, sem condições de realizar rondas ou atender às ocorrências. O balanço foi feito no começo da manhã de hoje pelos grevistas. Policiais e bombeiros militares deflagraram a paralisação na tarde de ontem (18), na Capital.

Durante a madrugada desta quarta-feira, o policiamento das ruas da Capital e de sua Região Metropolitana foi feito por equipes de várias delegacias e unidades especializadas da Polícia Civil, convocadas em regime de urgência pela Delegacia Geral atendendo á determinação da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS).

Policiais civis saíram da sede do Complexo das Delegacias Especializadas (Code), no bairro de Fátima, em comboios e foram distribuídos por vários bairros de Fortaleza e cidades da RMF. O objetivo era impedir assaltos, arrastões e ataques a coletivos.

Com informações Fernando Ribeiro

Nos acompanhe pelo o Instagram

https://instagram.com/quixeramobim_news?utm_source=ig_profile_share&igshid=pjuhc4khqvfh

Curta nossa página no Facebook

https://www.facebook.com/quixeramobimnews.com.br/