Com um sorriso no rosto e lágrimas de emoção, a dona de casa Marcilene Sales de Medeiros, 40 anos, comemorou a alta das filhas gêmeas, Leila e Leiliane, que estiveram internadas durante 40 dias no Hospital Regional do Sertão Central, em Quixeramobim.

“Um dia após elas serem transferidas, eu cheguei ao hospital. Quando vi que minhas filhas estavam sendo muito bem atendidas, me deu um conforto, me deixou mais segura. Tudo o que elas precisaram foi oferecido. Só posso agradecer a toda equipe que cuidou tão bem delas”, disse Marcilene.

As recém-nascidas nasceram prematuras de 34 semanas no município de Cedro. Pela condição, precisaram de um atendimento especializado. No HRSC, as crianças contaram com uma assistência multiprofissional 24 horas por dia. Nesta última quarta-feira (29), mãe e filhas voltaram para casa e agora estão ao lado da família.

“As bebês chegaram prematuras e com baixo peso. Aqui elas receberam um suporte de UTI Neonatal, fizeram um tratamento com antibiótico, incubadora aquecida e todo o acompanhamento de uma equipe multiprofissional. Conforme elas foram ganhando peso e o tratamento foi evoluindo, seguiram para a Unidade de Cuidados Intermediários até concluir todo o tratamento e ter o peso certo para alta”, destaca a pediatra Tayanna Batista.

O serviço de neonatologia do HRSC presta um atendimento de alta complexidade para os recém-nascidos, contando com 10 leitos de UTI Neonatal e 16 leitos de Unidade de Cuidados Intermediários. “A prematuridade é a nossa principal causa de internamento em unidade de neonatal, seguido pelos distúrbios do aparelho respiratório, além da icterícia, que é quando o bebê fica com a pele amarelada e precisa fazer tratamento com luz contínua, hipoglicemia, sífilis, entre outras causas. O HRSC dispõe de estrutura adequada e equipe especializada para oferecer uma assistência de qualidade para os recém-nascidos da região”, afirma a coordenadora do serviço de Neonatologia, Fábia Souza.

Com a implantação e o fortalecimento do serviço de Neonatologia, o HRSC consegue suprir a necessidade de cuidados dos recém-nascido da Região de Saúde Sertão Central. “A equipe da unidade fornece atendimento seguro e diminui a necessidade de transferências do interior para Fortaleza. Dessa forma, colaboramos para a redução da demanda dos hospitais terciários da capital”, reforça a coordenadora médica do serviço de neonatologia, Gabrielle Machado. O serviço de Neonatologia adapta-se ao perfil de pacientes da região para atender a demanda que chega ao hospital, garantindo um melhor atendimento e maior grau de resolutividade.

Fonte Monólito Post

Nossa página no Instagram
https://instagram.com/quixeramobim_news?igshid=1ar0nbn5ej0k7

Nossa página no Youtube
https://www.youtube.com/channel/UCWukWdg6Ycj5yHCXSy1GnJg?view_as=subscriber